segunda-feira, 28 de junho de 2010

GCompris




GCompris é uma suite de aplicações educacionais que compreende numerosas atividades para crianças de idade entre 2 e 10 anos. Algumas das atividades são de orientação lúdica, mas sempre com um caráter educacional. Abaixo você encontra uma lista de categorias, com algumas das atividades disponíveis em cada uma delas.



  • descoberta do computador: teclado, mouse, diferentes usos do mouse, ...
  • álgebra: memorização de tabelas, enumeração, tabelas de entrada dupla, imagens espelhadas, ...
  • ciências: controle do canal, ciclo da água, o submarino, simulação elétrica, ...
  • geografia: colocar o país no mapa
  • jogos: xadrez, memória, ligue 4, sudoku ...
  • leitura: prática de leitura
  • outros: aprender a identificar as horas, quebra-cabeças com pinturas famosas, desenho vetorial, ...

 
Atualmente GCompris oferece a assombrosa quantidade de 100 atividades e mais estão sendo desenvolvidas. GCompris é software livre, o que significa que você pode adaptá-lo às suas necessidades, melhorá-lo e, o mais importante, compartilhá-lo com as crianças de toda a parte.

 
fonte: gcompris.net

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Compartilhando Pastas-Diretórios e Arquivos no Linux Educacional 3.0!!

Retirado do Blog dos Técnicos
PROINFO - NTE/Boa Vista - Blog dos Técnicos
http://tecnico.univirr.com/2009/06/compartilhando-pastas-diretorios-e.html



Olá pessoal, mais uma novidade para o Linux Educacional 3.0, dessa vez vamos compartilhar Diretórios-Pastas e Arquivos, em um Laboratório de Informática de uma escola ou em algum NTE. Esse compartilhamento, o técnico de suporte deve atribuir os IP's e Máscaras de rede nas máquinas, no seu Laboratório de Informática, aqui no NTE/RORAIMA deu certinho, com todas as máquinas ligadas no Switch, em uma rede básica.
Ex: PC01
IP - 192.168.0.1
MAS - 255.255.255.0

Vamos abrir o nosso terminal, e como root digite apt-get update, pra dá aquela atualizadinha na lista, vamos lá agora passo-a-passo.

1º - Abra o Adept (Adicionar e Remover Programas), vai abrir uma janelinha pedindo a senha do ROOT, e logo em seguida vai abrir a janela do GERENCIADOR ADEPT;

2º - Clique no botão chamado TRAZER ATUALIZAÇÔES e aguarde;

3º - Digite em um campo em branco chamado BUSCAR: NFS;

Obs: Deve-se instalar apenas dois itens do NFS, o NFS.common e o NFS.Kernel-server, que vão trabalhar junto com o SAMBA, esses dois itens vai apareçer na lista abaixo após a busca, que são na verdade dois pacotes para serem adicionados no Linux Educacional 3.0;

4º - Após encontrar o pacote na relação, clique sobre ele e aperte o botão SOLICITAR INSTALAÇÃO, ao lado ele descreve a função do pacote;

5º - Clique no botão lá em cima da janela APLICAR MUDANÇAS e aguarde a instalação;

6º - Vamos compartilhar agora, abra o Konqueror e procure a pasta Documentos, que fica na Pasta do Usuário;

7º - Clique com o botão direito do mouse, e vá ao item PROPRIEDADES;

8º - Vai abrir uma janelinha PROPRIEDADES PARA DOCUMENTOS - KONQUEROR, vai na guia chamada PERMISSÕES, em PERMISSÕES DE ACESSO, habilite todas as permissões de (PODE VER & MODIFICAR O CONTEÚDO), que fica na setinha apontado pra baixo para DONO, GRUPOS e OUTROS;

9º - Vai na guia chamada COMPARTILHAR, e clique no botão chamado CONFIGURAR O COMPARTILHAMENTO DE ARQUIVO; despois a senha do ROOT;

10º - Abrirá uma janela CONFIGURAR - MÓDULO DE CONTROLE DO KDE, verifique se está marcado COMPARTILHAMENTO SIMPLES, se estiver marcado ok, agora mais abaixo em PASTAS COMPARTILHADAS, clique no botão ADICIONAR;

11º - Uma pequena janelinha vai apareçer, COMPARTILHAR PASTA - MÓDULO DE CONTROLE DO KDE, e marque as opções COMPARTILHAR COM NSF (LINUX/UNIX), e mais abaixo marque COMPARTILHAR COM SAMBA (MICROSOFT (R) WINDOWS (R)) não esqueça de marcar a opção PÚBLICO para ambos os compartilhamentos.

Verifique agora que apareçe duas opções marcadas em verde SAMBA e NFS, isso que dizer que está tudo certo, e que pode ter acesso a todo conteúdo do Diretório-Pastas e Arquivos.

Obs: O ícone do Diretório-Pasta compartilhado, fica alterado com um pequeno desenho.

Roberto Augusto - Téc. de Suporte - NTE/RORAIMA.
Compartilhando unidade de CD e DVD no Linux Educacional 3.0

Retirado do blog dos Técnicos - PROINFO - NTE/Boa Vista http://tecnico.univirr.com/2009/12/compartilhando-unidade-de-cd-e-dvd-no.html

Antes de realizar esse compartilhamento, no KONSOLE como ROOT digite: apt-get update.
Para compartilhar uma unidade de CD ou DVD no Linux Educacional 3.0, sabemos que nos laboratórios de informática, apenas um PC vem com a unidade de DVD e as demais não tem a unidade de DVD, então vamos compartilhar essa unidade para que os demais computadores possam acessar a mídia que está na unidade, é muito simples e parecido com uma postagem anterior sobre compartilhamento de Arquivos e Diretórios. Primeiramente deve-se adicionar tres pacotes no ADEPT, são eles, NFS-COMMON, NFS-KERNEL-SERVER, e como proceder a instalação desses pacotes?, abra o Adicionar e Remover Programas (ADEPT), no campo onde tem BUSCA, digite apenas NFS, pois o adept irá filtrar e localizar todos os pacotes que contém NFS, na coluna da esquerda irá apareçer os pacotes que são necessários para o compartilhamento, dê um clique no pacote e abaixo irá apareçer um botão pedindo a solicitação para instalação, faça isso com os dois pacotes, e clique no botão Aplicar Mudanças, na barra de ferramentas da janela.
Agora vamos realizar o compartilhamento da unidade de DVD no Linux Educacional 3.0.
Obs: A unidade de DVD só pode ser compartilhada após a MÍDIA de DVD ser inserida dentro da unidade, ou seja, ela deve está montada em Mídia de Armazenamento!!!!!!!!.

Como por exemplo vamos pegar um CD de música, uma vez o CD montado dentro do Linux Educacional 3.0, vamos realizar o compartilhamento, abra o Konqueror, e vá no diretório /MEDIA, e procure cdrom0, dê um clique com o botão direito do mouse em cdrom0, e depois em PROPRIEDADES, depois na guia COMPARTILHAR, depois no botão CONFIGURAR O COMPARTILHAMENTO DE ARQUIVO, em seguida digite a senha do ROOT.
Vai abrir uma janelinha de CONFIGURAR - MÓDULO DE CONTROLE DO KDE, marque a opção COMPARTILHAMENTO AVANÇADO, e mais abaixo ao lado direito clique no botão ADICIONAR, irá parecer uma pequena janela COMPARTILHAR PASTA, clique no botão onde tem um desenho de uma pasta azul, procure o diretório /MEDIA e depois em cdrom0, uma nova janela abrirá, marque as opções COMPARTILHAR COM NFS (LINUX/UNIX) e COMPARTILHAR COM SAMBA (MICROSOFT(R) WINDOWS (R)), depois confirme com OK.

Roberto Augusto - Técnico de Suporte - NTE/Roraima.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

sugestão de blog

Profs...
achei este blog com diversos tópicos sobre Linux Educacional 3.0. Vale a pena explorar

http://eoil.blogspot.com/

domingo, 2 de maio de 2010

Sugestão de sites para uso Educacional

Pessoas... Compartilho com vocês a lista de sugestões de sites para uso educacional. Vale a pena dar uma navegada...

Educativo - Língua Portuguesa

http://www.junior.te.pt
Contos de apoio a leitura e a escrita, sobre os animais, meio ambiente, músicas, curiosidades entre outros. Possui jogos educativos.

http://web.educom.pt/escolovar/lp.htm
Apresenta histórias infantis agrupadas por categoria (clássicas, tradicionais, animais, entre outros) e também possui exercícios e noções de funcionamento da Língua Portuguesa (ortografia, sintaxe, entre outros), Literatura e Leitura. Alguns exercícios possuem auto-correção.

http://www.graudez.com.br/portugues/exerc.htm
Site de exercícios de Língua Portuguesa sobre ortografia, fonética, análise mórfica, entre outros. Disponibiliza também, dicas e resumos sobre o conteúdo.

http://guida.querido.net/jogos/
Site de jogos e exercícios de Língua Portuguesa, organizados por assunto (adjetivos, classes de palavras, divisão silábica, entre outros) ou por categoria de jogo.

http://smartkids.terra.com.br/
Reúne passatempos, jogos, curiosidades, histórias e alguns exercícios de Língua Portuguesa. Apresenta dicas ao professor de como propor as atividades do site aos alunos.

http://vamospelosonho.no.sapo.pt/exercicios.htm
Site com atividades pedagógicas diversas sobre a Língua Portuguesa desenvolvido no Hot Potatoes, como palavras-cruzadas, associações e interpretação de textos.

Educativo – Matemática, Geografia, História

http://www.redescola.com.br/kids
Site com jogos (animais, artes, saúde) da Língua, Portuguesa, Matemática, Geografia, entre outras atividades, como receitas e contos. Para maiores informações e visualizar todos os jogos clique no botão “Geral”.

http://www.canalkids.com.br
Excelente site para pesquisa, sobre Geografia, História, Educação Artística ou artes, pois apresenta diversos assuntos, com informações sobre museus em todo o Brasil, curiosidades e brincadeiras. Disponibiliza uma sessão de jogos online.

http://www.duende.com.br
Site que trabalha com assuntos diversificados, além da Língua Portuguesa e Matemática, aborda assuntos como ecologia, violência, higiene cidadania e outros. Disponibiliza jogos e também uma sessão de bate-papo.

http://recreionline.abril.com.br/home/index.shtml
Site que exige uma boa conexão a Internet. Apresenta atividades, jogos e curiosidades variadas, sobre Ciências, História, cultura, esportes e outros. É possível selecionar em um tópico um assunto ou tema.

http://www.amblesideprimary.com/ambleweb/mentalmaths/tabletrees.html
Tabuada de multiplicação em Língua Inglesa.


Educativo – Literatura

http://www.ciberpoesia.com.br/
Ciber e Poemas, site criado a partir do Livro de Poesia Visual.

http://www.releituras.com/releituras.asp
Segundo o Site, o mesmo reúne os melhores textos dos melhores escritores.


Educativo - Ecologia, Ciências, Biologia

http://web.educom.pt/escolovar/est.meio.htm
Reúne diversas informações, curiosidades e jogos sobre o meio ambiente, animais, plantas, história, corpo humano, entre outros.


http://www.cambito.com.br/
Site que reúne uma variedade de atividades, informações e jogos sobre arte, ecologia, saúde e higiene e conhecimentos gerais.


http://www2.uol.com.br/ecokids/
Site destinado a trabalhar com noções de cidadania através da ecologia (Ciências e Biologia). Apresenta atividades, jogos e brincadeiras.


http://www.meleca.com.br/
Trabalha com histórias, curiosidades e informações sobre o planeta (animais em extinção, ecologia, flora e fauna). Apresenta alguns jogos e atividades sobre receitas e artes.



http://heliades.no.sapo.pt/actividades.htm
O site consiste em atividades de palavras cruzadas e correspondência sobre astronomia e ambiente.

http://www2.uol.com.br/ecokids/
Site sobre a preservação e direitos dos animais, ecossistema glogal, historinhas, jogos, entre outras atividades.


http://www.educacional.com.br/home.asp
Portal que possui jogos educativos e artigos com áreas de acesso livre e restrito. Para realizar cadastro é preciso ser da rede privada de ensino. O Site é voltado exclusivamente para as escolas particulares de todo o país, que atendem desde a Educação Infantil até o Ensino Médio.



Temático - Festa Junina

http://criancas.uol.com.br/juninas/
Apresenta inúmeras atividades sobre a temática, como histórias, brincadeiras, correio elegante, entre outros.


http://www.terra.com.br/criancas/festajunina/
Informações gerais e atividades sobre a temática.



http://www.superkid.com.br/bonde/sabia/festa_junina.php?PHPSESSID=473234975b09313fb43d8470d19ead54
Aborda a origem das festas juninas e curiosidades e o sentido da fogueira, das brincadeiras e das músicas nessa festa.



http://www.yokitos.com.br/2008/
Site para trabalhar com festa junina. Apresenta histórico, jogos, alimentação típica entre outras informações. Para visualizar o site é preciso ter uma versão recente do flash player.



Artes, Jogos e Atividades




http://www.ojogos.com.br/
Reúne jogos com instruções na Língua Inglesa, separados por categoria, como aventura, culinária, esporte, entre outros.


http://iguinho.ig.com.br/
Site completo, com jogos, vídeos, curiosidades e atividades diversas. Possui uma turma de personagens que acompanham os usuários.



http://www.fulano.com.br
Site que apresenta uma variedade de entretenimento, através de jogos de competição. Para acessar os links Enigma e Quizz é preciso se cadastrar no site. O link Letroca é uma excelente atividade para construção de palavras e não necessita de cadastro.


http://www.garagedigital.com.br/historinhas/
Apresenta uma variedade histórias, que podem ser visualizadas ou copiadas. Para ter acesso as atividades é preciso informar seu endereço de e-mail.



http://www.jigzone.com/gallery/Land
Site que reúne uma diversidade de quebra-cabeça que possibilita a escolha da quantidade de peças e serve para diferentes idades.


http://www.atividadeseducativas.com.br/
Site que reúne diversas propostas educativas de diferentes áreas do conhcimento.


Artigos



LITTO, Fredric Michael. Indicadores de uma Escola Moderna...um "Checklist". http://www2.abed.org.br/visualizaDocumento.asp?Documento_ID=54 . Aprendiz do Futuro, fev. 2001.



MATTOS, Eduardo Britto Velho de et al. Projetos de Aprendizagem e o Uso de TIC´s – Tecnologias de Informação e Comunicação: Novos Possíveis na Escola. http://www.cinted.ufrgs.br/renote/nov2005/artigosrenote/a33_tics.pdf



PERRENOUD, Philippe. O desenvolvimento de competências. http://www.centrorefeducacional.com.br/perrenoud3.htm
Centro de Referência Educacional.



SANDESKI, Adnilra. Formação continuada: Implicações na prática docente. http://www.fw.uri.br/publicacoes/revistach/artigos/capitulo_1.pdf
URI do Alto Uruguai e das Missões.



VALENTE, José Armando. Pedagogia de Projetos e Integração de Mídia: O papel do computador no processo de ensino-aprendizagem. http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2003/ppm/tetxt3.htm
Salto para o Futuro – TV Escola.


E-books



http://www.minguante.com/?ebook=finais_felizes
E-book 'Finais Felizes" ganhou o prêmio literatura digital do site Artistas Gaúchos e está hospedado na Revista Minguante que é de Portugal.


Livros



HEIDE, Ann. Guia do professor para a Internet: completo e fácil. 2.ed. Porto Alegre. Editora: Artes Médicas Sul, 2000.



PERRENOUD, Philippe. (2000). Dez competências para Ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas Sul.



_________________. (2001) Ensinar: Agir na Urgência, Decidir na Incerteza. Porto Alegre: Editora Artmed.



_________________. (2002). A Prática Reflexiva no Ofício de Professor: Profissionalização e Razão Pedagógica. Porto Alegre: Editora Artmed.



PERRENOUD, Philippe, THURLER, Monica Gather. (2002). As Competências para Ensinar no Século XXI. Porto Alegre: Editora Artmed.





Projetos



Ministério da Fazenda. Projeto Computador portátil para professores.

http://www.computadorparaprofessores.gov.br/projeto/apresentacao



MEC. Portal do professor.
http://portaldoprofessor.mec.gov.br/index.html





--> Softwares para download



EQUITEXT: Software para construção de texto colaborativo via Web. http://equitext.pgie.ufrgs.br/



Sócrates: Sistema On-Line para Criação de Projetos e Comunidades http://www.vdl.ufc.br/socrates/



*Mec Daisy: possibilita a geração de livros digitais falados e sua reprodução em áudio gravado ou sintetizado. http://intervox.nce.ufrj.br/mecdaisy/download.htm





--> Vídeos



*A importância da Tecnologia na Educação:
http://br.youtube.com/watch?v=0Z2VnWfe33M&feature=related



*Did you know:
http://www.youtube.com/watch?v=pMcfrLYDm2U



Tecnologia e Metodologia: Vídeo que apresenta uma reflexão sobre a maneira de inserção do computador na escola.
http://www.youtube.com/watch?v=IJY-NIhdw_4&feature=related



*BlindTube - portal pioneiro no mundo que apresenta vídeos adaptados para surdos e cegos (entretenimento com acessibilidade), com legendagem e audiodescrição:
http://www.blindtube.com.br/



*Programa de computador de uma empresa espanhola auxilia portadores de deficiência física durante a navegação na internet. Por meio de movimentos com a cabeça, é possível arrastar o cursor de um mouse com o programa chamado "headmouse":
http://www.youtube.com/watch?v=v3SY26mWfyg



*Mostra a simulação de um "teclado virtual", permite ao usuário "clicar" com um piscar de olhos:
http://www.youtube.com/watch?v=v3SY26mWfyg

terça-feira, 13 de abril de 2010

E aí Professor, você já possui um Blog?

Sete motivos para um professor criar um blog

por: Betina von Staa

A intenção é trazer para cá algumas das idéias
que a gente vê perdidas pelo mundo — real ou virtual
(Blog de Nelson Vasconcelos)

Nesse mundo da tecnologia, inventam-se tantas novidades que realmente é difícil acompanhar todas as possibilidades de trabalho que elas abrem para um professor. Recentemente, surgiu mais uma: o blog.

Mas o que vem a ser isso? Trata-se de um site cujo dono usa para fazer registros diários, que podem ser comentados por pessoas em geral ou grupos específicos que utilizam a Internet. Em comparação com um site comum, oferece muito mais possibilidades de interação, pois cada post (texto publicado) pode ser comentado. Comparando-se com um fórum, a discussão, no blog, fica mais centrada nos tópicos sugeridos por quem gerencia a página e, nele, é visualmente mais fácil ir incluindo novos temas de discussão com freqüência para serem comentados.

Esse gênero foi rapidamente assimilado por jovens e adultos do mundo inteiro, em versões pessoais ou profissionais. A novidade é tão recente; e o sucesso, tamanho, que em seis anos, desde o início de sua existência, em 1999, o buscador Google passou a indicar 114 milhões de referências quando se solicita a pesquisa pelo termo “blog”, e, só no Brasil, aparecem 835 mil resultados hoje.

No mundo acadêmico, por sua vez, esse conceito ainda é praticamente desconhecido. O banco de periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) não apresenta nenhuma referência sobre o tema e, mesmo em buscas internacionais, são pouquíssimos os trabalhos a respeito do que se pode fazer com um blog nas escolas. Todas as referências encontradas estão no pé deste artigo.

Não é à toa que tantos jovens e adultos começaram a se divertir publicando suas reflexões e sua rotina e que tantos profissionais, como jornalistas e professores, começaram a entrar em contato com seu público e seus alunos usando esse meio de comunicação. No blog, tudo acontece de uma maneira bastante intuitiva; e não é porque a academia ainda não disse ao professor que ele pode usar um blog que essa forma de comunicação deve ser deixada de lado. Com esse recurso, o educador tem um enorme espaço para explorar uma nova maneira de se comunicar com seus alunos. Vejamos sete motivos pelos quais um professor deveria, de fato, criar um blog.

1- É divertido

É sempre necessário termos um motivo genuíno para fazer algo e, realmente, não há nada que legitime mais uma atividade que o fato de ela ser divertida. Um blog é criado assim: pensou, escreveu. E depois os outros comentam. Rapidamente, o professor vira autor e, ainda por cima, tem o privilégio de ver a reação de seus leitores. Como os blogs costumam ter uma linguagem bem cotidiana, bem gostosa de escrever e de ler, não há compromisso nem necessidade de textos longos, apesar de eles não serem proibidos. Como também é possível inserir imagens nos blogs, o educador tem uma excelente oportunidade de explorar essa linguagem tão atraente para qualquer leitor, o que aumenta ainda mais a diversão. O professor, como qualquer “blogueiro”, rapidamente descobrirá a magia da repercussão de suas palavras digitais e das imagens selecionadas (ou criadas). É possível até que fique “viciado” em fazer posts e ler comentários.

2- Aproxima professor e alunos

Com o hábito de escrever e ter seu texto lido e comentado, não é preciso dizer que se cria um excelente canal de comunicação com os alunos, tantas vezes tão distantes. Além de trocar idéias com a turma, o que é um hábito extremamente saudável para a formação dos estudantes, no blog, o professor faz isso em um meio conhecido por eles, pois muitos costumam se comunicar por meio de seus blogs. Já pensou se eles puderem se comunicar com o seu professor dessa maneira? O professor “blogueiro” certamente se torna um ser mais próximo deles. Talvez, digital, o professor pareça até mais humano.

3- Permite refletir sobre suas colocações

O aspecto mais saudável do blog, e talvez o mais encantador, é que os posts sempre podem ser comentados. Com isso, o professor, como qualquer “blogueiro”, tem inúmeras oportunidades de refletir sobre as suas colocações, o que só lhe trará crescimento pessoal e profissional. A primeira reação de quem passou a vida acreditando que diários devem ser trancados com cadeado, ao compreender o que é um blog, deve ser de horror: “O quê? Diários agora são públicos?”. Mas pensemos por outro lado: que oportunidade maravilhosa poder descobrir o que os outros acham do que dizemos e perceber se as pessoas compreendem o que escrevemos do mesmo modo que nós! Desse modo, podemos refinar o discurso, descobrir o que causa polêmica e o que precisa ser mais bem explicado ao leitor. O professor “blogueiro” certamente começa a refletir mais sobre suas próprias opiniões, o que é uma das práticas mais desejáveis para um mestre em tempos em que se acredita que a construção do conhecimento se dá pelo diálogo.

4- Liga o professor ao mundo

Conectado à modernidade tecnológica e a uma nova maneira de se comunicar com os alunos, o educador também vai acabar conectando-se ainda mais ao mundo em que vive. Isso ocorre concretamente nos blogs por meio dos links (que significam “elos”, em inglês) que ele é convidado a inserir em seu espaço. Os blogs mais modernos reservam espaços para links, e logo o professor “blogueiro” acabará por dar algumas sugestões ali. Ao indicar um link, o professor se conecta ao mundo, pois muito provavelmente deve ter feito uma ou várias pesquisas para descobrir o que lhe interessava. Com essa prática, acaba descobrindo uma novidade ou outra e tornando-se uma pessoa ainda mais interessante. Além disso, o blog será um instrumento para conectar o leitor a fontes de consulta provavelmente interessantes. E assim estamos todos conectados: professor, seus colegas, alunos e mundo.

5- Amplia a aula

Não é preciso dizer que, com tanta conexão possibilitada por um blog, o professor consegue ampliar sua aula. Aquilo que não foi debatido nos 45 minutos que ele tinha reservados para si na escola pode ser explorado com maior profundidade em outro tempo e espaço. Alunos interessados podem aproveitar a oportunidade para pensar mais um pouco sobre o tema, o que nunca faz mal a ninguém. Mesmo que não caia na prova.

6- Permite trocar experiências com colegas

Com um recurso tão divertido em mãos, também é possível que os colegas professores entrem nos blogs uns dos outros. Essa troca de experiências e de reflexões certamente será muito rica. Em um ambiente onde a comunicação entre pares é tão entrecortada e limitada pela disponibilidade de tempo, até professores de turnos, unidades e mesmo escolas diferentes poderão aprender uns com os outros. E tudo isso, muitas vezes, sem a pressão de estarem ali por obrigação. (É claro que os blogs mais divertidos serão os mais visitados. E não precisamos confundir diversão com falta de seriedade profissional.)

7- Torna o trabalho visível

Por fim, para quem gosta de um pouco de publicidade, nada mais interessante que saber que tudo o que é publicado (até mesmo os comentários) no blog fica disponível para quem quiser ver. O professor que possui um blog tem mais possibilidade de ser visto, comentado e conhecido por seu trabalho e suas reflexões. Por que não experimentar a fama pelo menos por algum tempo?

Antes de fazer seu próprio blog, vale a pena consultar as realizações de algumas pessoas comuns ou dos mais variados profissionais. Faça uma busca livre pela Internet para descobrir o que se faz nos blogs pelo mundo afora e (re)invente o seu!



Referências bibliográficas:

DICKINSON, Guy. Weblogs: can they accelerate expertise? Tese de mestrado em Educação da Ultralab, Anglia Polytechnic University, Reino Unido, 2003. Acesso em: 29 jul. 2005.

GENTILE, Paola. Blog: diário (de aprendizagem) na rede. Nova escola, jun./jul. 2004. Acesso em: 29 jul. 2005.

KOMESU, Fabiana Cristina. Blogs e as práticas de escrita sobre si na Internet. In: MARCUSCHI, Luiz Antônio; XAVIER, Antônio Carlos. Hipertexto e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.

LEARNING and Leading with Technology. BlogOn, 2005. vol 32, n. 6.


Fonte:http://www.educacional.com.br/articulistas/betina_bd.asp?codtexto=636

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Achei este texto muito bom para o momento que estamos iniciando...

Tecnologias para realizar mudanças profundas na educação

Numa sociedade cada vez mais conectada, ensinar e aprender podem ser feitos de forma muito mais flexível, ativa e focada no ritmo de cada um. As tecnologias móveis desafiam as instituições a sair do ensino tradicional em que o professor é o centro, para uma aprendizagem mais participativa e integrada, com momentos presenciais e outros a distância, mantendo vínculos pessoais e afetivos, estando juntos virtualmente. Podemos ir menos dias à universidade e continuar aprendendo de forma significativa. Isso implica em ampliar a restrição dos vinte por cento a distância nos cursos presenciais, em mudar o currículo presencial, as metodologias de organização do ensinar e aprender (também no ensino médio). Os cursos serão cada vez mais semi-presenciai e a distância, mas sempre com tecnologias em rede leves e móveis.

As tecnologias digitais facilitam a pesquisa, a comunicação e a divulgação em rede. Temos as tecnologias mais organizadas, como os ambientes virtuais de aprendizagem – como o Moodle e semelhantes– que permitem que tenhamos um certo controle de quem acessa ao ambiente e do que precisa fazer em cada etapa de cada curso. Além desses ambientes mais formais, há um conjunto de tecnologias, que denominamos popularmente de 2.0, mais abertas, fáceis, gratuitas (blogs, podcasts, wikis...) , onde os alunos podem ser protagonistas dos seus processos de aprendizagem e que facilitam a aprendizagem horizontal, isto é, dos alunos entre si, das pessoas em redes de interesse, etc. A combinação dos ambientes mais formais com os informais, feito de forma integrada, nos permite a necessária organização dos processos com a flexibilidade da adaptação à cada aluno.

Todos os processos se digitalizam, tanto os administrativos como os pedagógicos, tudo se integra com tudo, tudo e todos podem falar com todos. Isso agiliza a tomada de decisões, permite a horizontalização de processos de envolvimento de todos, diminui a burocracia, torna as estruturas físicas mais compactas e as acadêmicas mais leves. Nos mesmos prédios podemos colocar muitos mais alunos, porque pode ser programada uma maior rotatividade de ocupação de espaços, uma diminuição de tempos necessários de estarmos todos juntos nos mesmos lugares e tempos. Precisamos tornar a organização curricular mais semipresencial e flexível, com metodologias mais centradas nos alunos, na colaboração e na adequação a ritmos de aprendizagem diferentes.

Tudo isso exige mudanças organizacionais e legais profundas, que até agora não foram encaradas de verdade tanto pelos legisladores, pelos órgãos educacionais reguladores como pelos mantenedores e gestores educacionais. Essas mudanças profundas ainda estão só no começo e nos desafiam a todos a sermos cada vez mais criativos e empreendedores.

Postado por Moran às 22:53 7 comentários Links para esta postagem
Fonte: http://moran10.blogspot.com/

TV Escola

Pensar e Repensar a Informática na Educação

"O estudo da gramática não faz poetas. O estudo da harmonia não faz compositores. O estudo da piscicologia não faz pessoas equilibradas. O estudo das "ciências da educação" não faz educadores. Educadores não podem ser produzidos. Educadores nascem. O que se pode fazer é ajudá-los a nascer".

Rubem Alves

Este espaço é destinanado a reflexão sobre Informática e o uso das TICs na educação numa perspectiva transformadora. Utilizar os avanços tecnologicos como ferramentas para pensarmos e repensarmos nossa prática pedagógica. Este é o nosso desafio...